Rio Claro / SP

(19) 2111-6015

Notícias

02/12/2019

Intervalo Cultural: Feira de Objetos de Aprendizagem Poéticos no Ensino de Arte

As primeiras séries do Ensino Médio realizaram na última quarta-feira (25/11), durante o Intervalo Cultural, a Feira de Objetos de Aprendizagem Poéticos (OAP) no Ensino de Arte.

Na ocasião foram apresentados os “jogos didáticos”, resultado de um projeto que necessitou dedicação dos alunos durante todo o ano letivo.

O projeto, orientado pelo professor Lucas Fontana, foi dividido em três etapas. A primeira delas consistiu no sorteio dos temas. Divididos em grupos, os alunos realizaram pesquisas e compartilharam o conhecimento adquirido com os demais.

Na segunda etapa, montagem de um protótipo de jogo: quebra-cabeças, dardo, Twister, jogos de tabuleiros são alguns exemplos apresentados. Esse protótipo também foi compartilhado através de uma apresentação.

A terceira etapa, consistiu na construção do jogo (parte realizado em sala de aula e parte em casa), compartilhamento entre as turmas e culminando com a apresentação no Intervalo Cultural, para alunos do 6º ao Ensino Médio.

A aluna Renata Gonçalves de Assis e seu grupo trabalharam o tema Arte Gótica. Através de um jogo de tabuleiro trouxeram a Catedral de Notre Dame, localizada na França, um dos principais símbolos da referida arte. Como a catedral pegou fogo nesse ano, o objetivo do jogo era “salva-la” do incêndio. Em alguns pontos do tabuleiro, haviam interrogações, onde o jogador retirava uma carta e tinha explicações sobre a arte gótica.

Para Renata “foi uma experiência bacana, todos gostaram da Igreja. Foi uma oportunidade de mostrar para alunos menores, que ainda não conhecem, o conceito de arte gótica.”

Já a equipe de Gabriela Casagrande Frollini trabalhou a Arte Barroca, que surgiu na Itália, no século XVII e tem como principais características o exagero e riqueza nos detalhes. O OAP de seu grupo era um jogo de dardo com obras importantes sobre o Barroco. Inicialmente o jogador retirava uma carta com uma “charada” e atirava com o dardo na obra que julgava ser correspondente.

Gabriela disse que “para que o jogo ficasse seguro e atrativo, nosso dardo era feito de saquinhos de arroz, que eram umedecidos em tinta colorida”.

De acordo com o professor Lucas, um dos objetivos fundamentais do projeto é propor encontros e situações que potencializem a produção de conhecimento a partir da interação dos sujeitos, transformando o aluno em protagonista de uma ação de ensino-aprendizagem.