Taguatinga / DF

(61) 3451-9300

Notícias

23/01/2019

Inscrição no Sisu: estratégias para tomar a melhor decisão

São poucos dias, diversas opções de universidades e cursos, e inúmeras combinações entre essas duas variáveis. Este é o cenário do período de inscrição no Sisu (sistema de seleção unificada) que, na edição de 2019, ocorrerá entre os dias 22 e 25 de janeiro.

O sistema informatizado do MEC permite que candidatos participantes do ENEM concorram a vagas em instituições públicas de ensino superior. Durante esses quatro dias, os estudantes deverão acessar o site do Sisu e definir em quais instituições e carreiras gostariam de se inscrever. Entretanto, existem estratégias fundamentais para poder fazer a melhor escolha.

Por isso, o coordenador do Curso Anglo, Daniel Perry, separou algumas que irão ajudá-lo nesse momento decisivo. Veja a seguir:

1. Escolha um curso que realmente faria

“Nada de escolher um curso apenas porque é menos concorrido”, aconselha Perry. A sensação de ser chamado para a matrícula é muito importante na vida de um estudante. Entretanto, esse momento se torna mais especial quando existe um real interesse de cursar aquela universidade. Inscrever-se em uma carreira apenas porque ele é menos concorrido, por exemplo, poderá deixá-lo frustrado porque abriu mão da possibilidade de ingressar em um curso de seu interesse. “Avalie se existe alguma chance de passar onde deseja e se vale a pena o risco. Você pode se surpreender”, ressalta o coordenador. Além disso, quando você se inscreve em qualquer curso acaba concorrendo com candidatos que realmente queriam aquela vaga e que podem sair prejudicados caso a sua escolha não seja bem pensada.

2. Seja realista com as universidades fora do seu estado

Mudar de cidade para estudar fora é algo que muitos estudantes fazem para conseguirem os cursos que sempre sonharam. Entretanto, é preciso tomar uma dose de realidade para adequar esse sonho às suas reais possibilidades – tanto em termos financeiros quanto em questões mais práticas. Para alguns, essa seria uma grande mudança e é preciso considerar se estaria pronto para isso. Avalie se teria condições de se sustentar em uma nova moradia, sua alimentação, transporte e gastos extras. E fique atento: algumas faculdades oferecem bolsa-auxílio para as mais diversas áreas.

3. Acompanhe o site do Sisu regularmente

São quatro dias decisivos. O Sisu calcula e divulga a nota de corte de cada curso diariamente a partir do segundo dia. Nada de se inscrever no primeiro dia e não monitorar o resto do período de inscrição. É essencial acompanhar o site e as mudanças que ocorrem ao longo dos dias. Será uma dedicação que valerá a pena.

4. Fique atento à nota de corte

Todo o acompanhamento que você deverá fazer nesses dias se baseia na nota de corte. Dependendo de quantas pessoas se inscreverem no mesmo curso que você e as suas respectivas notas, a sua chance de ingressar naquela universidade irá oscilar. Não vale a pena, por exemplo, fazer a inscrição em um curso no qual você está na 100ª posição para 3 vagas. É a hora de usar estratégias que possibilitem as melhores possibilidades para você.

5. Não subestime a segunda opção

A segunda opção é uma chance que precisa ser enxergada como um plano B. Se na primeira opção você decidir se arriscar em um curso mais concorrido, a segunda pode ser utilizada como uma garantia de ingresso em uma universidade – que você cursaria. “A dica é procurar uma universidade de menor concorrência, buscando a garantia de uma aprovação que seja de seu interesse”, afirma Perry.

6. Confira o edital das universidades

Não é por que as universidades usam esse sistema de seleção que todas se baseiam nas mesmas regras. Por isso, é importante ler os editais e descobrir os pesos que cada uma dá para cada área do conhecimento. Lembre-se: a mesma carreira em instituições diferentes pode apresentar pesos distintos. Além disso, determinadas instituições possuem uma política de ação afirmativa e, dessa forma, oferecem vagas reservadas ou adotam bônus na nota de candidatos. Outro ponto importante, segundo o coordenador, é atentar-se para os documentos exigidos por cada universidade na hora da matrícula. Os prazos são curtos e podem haver especificidades. Deixe tudo pronto para não ter problemas.

7. Pesquise as edições anteriores

Uma dica importante é conferir quais foram as notas de cortes dos anos anteriores no seu curso. É uma pesquisa que irá norteá-lo sobre quais as reais chances de conquistar uma vaga no curso. Logicamente, as notas variam e cada ano é um ano, mas esse valor será um bom parâmetro na hora da tomada de decisões.

8. Fique atento às datas

Na hora da inscrição, já fique atento sobre o período de convocação para matrículas e a lista de espera. O intervalo entre as aprovações e as futuras burocracias são curtos e os prazos também são apertados.

9. Mantenha a calma

Estar tranquilo é essencial para avaliar melhor a situação. Esse é um momento importante que irá definir os próximos caminhos que você irá seguir. Seja mudando de estado, arriscando uma nova possibilidade de curso ou mesmo decidindo tentar mais um ano, nada será melhor do que ter a consciência de que tomou a melhor decisão com as possibilidades que tinha. E, para isso, é essencial manter a calma e refletir sobre suas escolhas.

Artigo retirado do blog Anglo 360.